• melody erlea

3 séries da hbomax pra começar a maratonar



se você, como eu, mergulhou recentemente no oceano da hbomax e não sabe nem por onde começar a escolher uma série nova pra assistir, seguem três opções que você pode começar a maratonar esse domingo!


the flight attendant


pros que curtem uma ViAgEm introspectiva aliada a um crime misterioso, com suspense, toques de humor, e uma perspectiva interessante sobre traumas infantis e como eles podem moldar uma vida, the flight attendant é pra você!



kaley cuoco (sim, ela mesma, de big bang theory) interpreta cassandra, uma comissária de bordo com uma vida pessoal selvagem e caótica. após um vôo para dubai, ela aceita sair com um dos passageiros, um ricaço charmoso, e depois de uma noitada regada a MUITO álcool, acorda de manhã na cama ao lado dele........ morto e ensanguentado.



além da kaley tem zozia mamet (a shoshanna de girls) como melhor amiga e advogada - e as duas servindo luquinhos que por si só valem a assistir a série.


love life



pra quem sabe todas as músicas de pitch perfect e ama a herança audiovisual de anna kendrick, love life é mais do que satisfatória. não é musical, não tem kendrick cantando, mas tem ela atuando daquele jeitinho peculiar dela numa histórias às vezes por demais relacionável da vida amorosa de sua personagem, darby.



cada episódio se dedica a um relacionamento de darby, uma coisa assim quase high fidelity em que a gente vai enxergando ao mesmo tempo o impacto dessas relações na construção dessa jovem adulta e a responsabilidade que ela mesma tem nos resultados de suas tentativas de conexão.



se nos primeiros episódios a série parece apostar numa fórmula de mulher-deseja-relacionamento-sério que parece meio antiquada para os tempos que vivemos, da metade pro fim ela acaba sendo um retrato bem atual - e às vezes dolorosamente irritante - de uma mulher de classe média e seus nós com casos, romances e amizades.


shrill


shrll é uma série que eu queria ver a bastante tempo, porque amo a aidy bryant desde que descobri seu humor fofo nos bons tempos de girls.



bryant interprera annie, uma jornalista em ascenção que também tá no caminho para aceitar seu corpo, sua aparência e passar a acreditar que ela merece, sim, amor e carinho. o que começa como uma busca por um companheiro acaba virando um processo de auto-conhecimento - e a gente vai entendendo, junto com annie, que nem ela nem as relações que ela quer cultivar podem sobreviver apenas na base da aparência.



annie mora com sua melhor amiga fran, que podia ter uma série spin-off só pra ela - imigrante, negra, lésbica e gorda, fran traz representatividade pras telas, uma perspectiva menos branca que coloca annie em seu lugar, quando necessário, e uma personalidade que me faz querer ser melhor amiga dela mas também ser COMO ela.


***

pronto! agora é só escolher a sua série e curtir o dominguinho :3

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo