• melody erlea

cuba e a profissão que é patrimônio da humanidade


eu fiquei muito em dúvida sobre postar isso ou não pois é relativamente afastado dos meus assuntos-padrão, embora seja muito muito muito próximo do meu primeiro e mais forte interesse, que é literatura (não sei se todo mundo aí sabe mas eu sou formada em letras e trabalho como professora!)


mas faz meses que eu descobri uma coisa incrível e NÃO CONSIGO PARAR DE PENSAR NELA. escrever é, também, espantar os demônios que nos assombram então eu vou jogar essa pra vocês pra ver se meu cérebro fica em paz.


eu demorei 33 anos pra saber que a mais linda profissão do mundo está em cuba e - não apenas isso - é patrimônio da humanidade!! e sabe o que é pior? eu conheço pessoas - da vida real E da internet - que já foram à cuba! e nenhuma delas me contou sobre isso???? eu me sinto traída. e também me pergunto: o que raios você foi fazer em cuba que não foi ver com seus próprios olhos e depois relatar pro mundo as sensações maravilhosas de poder testemunhar o ofício mais lindo já inventado pela humanidade??????


pois eu descori - graças ao tiktok, sim, a rede social adolescente que vocês tanto desprezam mas que tá aí, me trazendo novas e relevantes informações sobre o mundo (ao contrário do intagram que segue me inundando de post sobre como coordenar cor e misturar estampa EU QUERO MORRERRRR) - que em cuba existe a belíssima e metalinguisticamente poética profissão LECTOR DE TABAQUERIA, que é bem literalmente o que o nome diz que ela é:


pessoas que trabalham em turnos nas tabacarias cubanas, lendo materiais diversos pros trabalhadores que enrolam os charutos por longas e tediosas horas.


eu, não contente com o 1 minuto de conteúdo em vídeo que me abriu essa porta do conhecimento, fui atrás de mais informações (por escrito) pela interwebs. li duas ou três versões levemente diferentes do surgimento dessa ocupação - e, não sendo leitora fluente de espanhol (língua onde achei os mais interessantes e completos textos sobre o assunto) e pouco sabedora da história detalhada de cuba, não arrisco vir aqui tentar explicar quem e como começou, mas posso expor alguns pontos em comum em todas as narrativas históricas que tentei ler.



o leitor de tabacaria surge por volta de 1860 (embora alguns autores relatos de profissionais fazendo algo similar desde os anos 1830), e começa como uma maneira de aliviar os longos turnos dos enroladores de charutos, entretendo-os com literatura, piadas e notícias.


apenas alguns dos trabalhadores eram alfabetizados - eles se revezavam lendo e os colegas assumiam seus turnos enrolando tabaco. pouco a pouco, a leitura nas tabacarias virou um padrão, e alguns clássicos da literatura, lidos à exaustão, acabaram nomeando charutos tradicionais cubanos! tem montecristo, romeu y julieta, sancho panza...


além de literatura e entretenimento, o momento da leitura virou um importante modo de educação política, fazendo acessíveis a pessoas que não sabiam ler textos sobre filosofia, política, notícias sobre o governo, manifestos... houve um tempo em que certos tipos de texto ou notícias eram censurados e proíbidos dentro das tabacarias, tamanho o poder de mudança social que a leitura nas fábricas de charutos podia causar.


eu tô DE CARA. não sei se mais maravilhada com essa descoberta ou mais chateada por não ter sido avisada antes. de qualquer maneira, se você quiser saber mais, o livro "el lector de tabaqueria", de araceli tinajero, conta detalhadamente a história dessa tradição cubana (eu comprei a versão do kindle que em seus salgados 46 irreais ainda custou bem mais barato que a versão impressa a mais de 200 - e que provavelmente nem ia chegar por causa do navio encalhado em suez)



0 comentário

Posts recentes

Ver tudo