• melody erlea

heathers: a comédia de humor negro que trata de tabus adolescentes


curtindo a vida adoidado, clube dos cinco, gatinhas & gatões: os anos 80 parecem ter sido inundados pela visão doce, sensível e leve de john hughes sobre a vida adolescente. são filmes que nos levam a entender a adolescência como uma fase hedônica, mas difícil, em que camadas de superficialidade teen escondem seres humanos complexos e profundos.


heathers, filme de 1988, taca um grande foda-se a essa visão e nos diz: embaixo da superficialidade da vida escolar só tem mais superficialidade. as pessoas são exatamente o que mostram ser e a toxicidade da hierarquia escolar é um absurdo teatro de aparências, poder e crueldade.


mas calma: o fime é uma comédia.



em que o par romântico da protagonista (JD, interpretado por cristian slater) decide que a única saída é eliminar um a um os adolescentes que são símbolo do status quo e retém o poder social: matar o grupo de meninas populares (e escrotas), os atletas testosteronizados (e estupradores), e por fim, explodir a escola toda porque, afinal, niguém ali merece viver.


mas eu juro: é hilário.


é uma visão sombria e surreal, que aposta na premissa de que não existe significado oculto em nossos conflitos e em como agimos, não existe lição a ser aprendida e a vida é uma sucessão de bizarrices sem valor.


o filme ironiza e exagera todos os clichês de high school norte-americano, das meninas malvadas, gatas e donas da escola, à garota sensível que sofre bullying, passando pelo bad boy de jaqueta de couro, o tal do rebelde sem causa (nesse caso, bem sem causa mesmo: JD mora numa mansão com o pai solteiro, tem tudo que poderia querer, é gato e não há uma história triste de trauma ou abuso pra justificar seu comportamento como reação a experiências dolorosas).


veronica, a protagonista interpretada por winona ryder, faz parte do clique de garotas populares da escola, ao lado das suas três amigas heather, heather e heather. uma das heathers é shannen doherty, a eterna brenda de barrados no baile e uma das irmãs-bruxas de charmed (quem aí lembra dessas séries?).


cada uma das meninas tem uma paleta de cores: verde, amarelo e vermelho - sendo que a heather das roupas vermelhas é a líder. veronica tem um figurino todo trabalhado nos azuis, pontuados por pretos, brancos e cinzas, num visu bem gótico-new-wave-80s, com alguns itens preferidos como saias plissadas, blazers e peças com inspiração oriental. e vou te contar, viu, QUE LUQUINHOS!


os azuis de veronica acabam sinalizando sua melancolia e sensibilidade, que pontuam as diferenças cruciais entre ela e suas amigas populares.


muito da estética de heathers me parece uma versão mais tim burtonesca do figurino de twin peaks (até o JD me lembra o tristonho james com sua jaqueta de couro) - e foi esse filme que se tornou referência principal pra muitos outros filmes de garotas populares que vieram depois, inclusive as patricinhas de beverly hills e meninas malvadas.



para além do humor negro, o filme trata de assuntos tabus da adolescência, como estupro, suicídio, bullying e distúrbios alimentares. a temática e estilo do filme também são referência para outras narrativas de humor negro sobre assassinato e crime adolescente, como jawbreaker, comédia de 1999 com rose mcgowan, sugar & spice, de 2001, filme em que um grupo de cheerleaders assalta um banco, e séries mais recentes e mais sombrias como pretty little liars, riverdale e até 13 reasons why.


e olha que sorte: o filme tá disponível inteiro no youtube (com áudio em inglês e sem legenda), então corre pra ver antes que os algoritmos da censura deletem!

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo