• melody erlea

o diário fashion da sadako: filme de terror e look do dia ao mesmo tempo


quando eu fiz meu primeiro curso de formação em consultoria de imagem e estilo, lá em 2013 - meu primeiro passinho pra tentar ter um envolvimento maior com a área de moda - rolou um momento que eu não esqueço nunca.


a professora pediu pra que nós fizessemos um cartaz, tipo um moodboard, que representasse como nos enxergávamos, o que nos representava. obviamente era em relação a looks e estilo, pra gente aprender a fazer uma análise inicial de referências de moda e imagem de possíveis clientes.


só que pra mim roupa nunca foi só sobre o luquinho, então eu derramei minha alma num cartaz que pudesse começar a representar minha relação com roupas. tinha pedaços de tecido vintage que haviam sido da minha vó, imagens de animações e quadrinhos, capas de discos, letras de músicas, cenas de filmes, tudo que eu acreditava ser a fonte de inspiração do meu vestir. no centro do moodboard, a imagem de capa do blog que, na época, era minha maior referência de moda criativa, autêntica, desamarrada das dinâmicas de look-do-dia e venda de porrinha fashion: SADAKO'S UNFASHIONABLE FASHION DIARY, com o subtítulo "not really about fashion".


esse foi o blog da artista plástica e ilustradora sokkuan (original da malásia, trabalhando de singapura), que por três anos encarnou, num alter-ego fashion, a personagem sadako - ninguém mais ninguém menos do que a infame SAMARA, do filme "o chamado", cês lembram? aquela menina fantasmagórica que saía de um poço, num vídeo macabro que se assistido traria sua morte em 7 dias. ela era toda torta e tinha a cara coberta por cabelos longos, negros e ensebados (como se espera de um cadáver apodrecendo num poço).



no filme original japonês a personagem se chamava sadako, e criou uma impressão tão profunda numa jovem sokkuan que, anos depois, esse blog seria criado pra expressar o amor (e o terror) por essa personagem icônica do cinema de terror.


no breve parágrafo explicativo do blog, a autora diz que esperava, através desse exercicio artístico, conquistar seu medo interior e se familiarizar com o espírito de sadako. OLHA QUE COISA LINDA. se vestir - e criar um blog de moda - pra tentar se conectar com o espírito de uma personagem de um filme de terror. é disso que eu gosto!


ao longo do blog, que contém fotos, gifs, ilustrações (originais e inspiradas em ilustrações tradicionais japonesas), sokkuan reinventa sadako, propondo uma estética bizarra e fantasmagórica pra vida que essa menina de cabelos na cara teria. os looks não são sombrios e góticos - pelo contrário, são estranhamente coloridos, às vezes fofos, criando um contraste esquisito com as propostas das fotos: sadako em posições tortas, objetos de cena absurdos, gifs numa vibe o iluminado, e tudo o mais possível pra sadako navegar entre um universo de roupas adoráveis e o paranormal de ser uma garota morta.



muito do que eu faço aqui no @repeteroupa se deve ao diário de moda fora de moda da sadako: os gifs que eu fazia no comecinho do blog (quem lembra?), as inspirações em desenho animado, o uso de referências da tv e de onde mais eu quiser pra me inspirar... sadako e leandra medine foram as duas grandes fontes de moda real e sem regras que eu tive!



e lá em 2013, era esse o blog que eu visitava todo dia. era essa a moda que me inspirava. mas a professora do curso, embora tenha elogiado a criatividade, falou que faltavam referências de moda ): tipo fotos de looks e itens de vestuário e acessórios e etc.


mas a real é que não é assim que eu racionalizo o vestir na minha vida, a partir de elementos individuais da moda ou inspirações de look do dia. eu amo um bom luquinho, longe de mim falar que não, mas eu penso muito mais na atmosfera, na energia que quero passar, na ~vibe. e pra mim é muito mais fácil criar essa ~vibe a partir de coisas que eu amo, como músicas e desenho animado, do que looks alheios.


ninguém tem as minhas roupas, só eu. esse conjunto exato de peças e ideias só existe aqui no meu guarda-roupa, e eu há algum tempo desisti de tentar usar fotos de looks ou itgirls pra me vestir. me vestir, pra mim, é me fantasiar. é criar personas possíveis, é expressar diferentes humores, é brincar de o-que-eu-quero-ser-hoje?


é tipo a sokkuan, que escolheu expressar sua sadako interior. é assim que eu me visto. e não tem moodboard de look e pasta do pinterest que sirva pra explicar isso.



ps: de lá pra cá o blog da sadako virou um livro que parece ser maravilhoso. se alguém por aí tiver afim de dar um presentão pra essa blogueirinha, fica à vonts.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo