• melody erlea

o estilo axé-pop de luiz caldas



"hoje é niver de @luizcaldas. vai ter post sobre ele no repete, não?" - percebam que há nessa pergunta não um questionamento, mas uma afirmação, seguida de uma partícula interrogativa pra confirmar: ~vai ter post sobre ele no repete. NÃO?~. parece pergunta, mas é chamar na chincha.⠀

(missão dada, missão cumprida: vai ter post sobre ele no repete, sim).⠀

o problema de aceitar uma missão dessa é conseguir dar conta da responsa, eu, uma pequena garota movida a the cure e britney.⠀


mas é só a gente olhar bem pro caldas, pra esse estilo todo trabalhado na estética slash-brasuca, na inspo ozzy osbourne misturado com prince com um toque de capoeira, nessa coisa iggy pop numa orgia de carnaval com motley crue... pra sacar que o luiz caldas, tanto como eu, curtia ver uns clipes gringos.⠀

li por aí que o torso nu, os pés descalços e a cabelereira eram marca registrada desde que ele começou a tocar, ainda pequeno; mas eu tenho certeza - CER TE ZA - que quando ele descobriu, com seus 7 aninhos, o pequeno michael jackson cantado e dançando no jackson 5, não foi SÓ pela música que ele se encantou - foi pelos luquinhos também.⠀


e se eu disser pra vocês que esse estilo baiano-glam foi aperfeiçoado aqui mesmo, na terra da garoa, no período curto em que luiz morou em sp com sua mãe e irmãos? foi aqui que descobriu as cenas musicais urbanas, a cultura de ~boates~, e gente da pesada tipo o alice cooper.⠀

agora segue essa equação comigo: michael jackson + alice cooper + buátchy + bahia ME DIZ SE NÃO DÁ O LUIZ CALDAS TODINHO?⠀

pega a primeira foto da galeria: luiz caldas em ipiaú, por volta de 1978-79, mandando um colete de pied-de-poule cor-de-rosa. emily in paris que se cuide.⠀

(que uma estampa escocesa de mais de 2300 anos chegue ao interior da bahia nos anos 70 é de uma maravilha inexplicável. mas até aí, luiz caldas é de uma maravilha inexplicável, tropicalizando toda e qualquer referência estética e musical. não?)

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo