• melody erlea

o jeito da caitlin, a série que é uma pérola y2k

esse post vem junto com uma playlist no spotify!

vira e mexe me perguntam os @ que inspiram meu estilo, mas a verdade é que, apesar de eu seguir, sim, mulheres com looks inspiradores, eu não os uso como referência pessoal.


no geral, meu estilo é baseado nas minhas referências musicais e eu MUITAS personagens da tv e cinema que me chamaram atenção ao longo da vida. uma delas é caitlin seeger, protagonista da série "o jeito da caitlin", produzida pela nickelodeon de 2000 a 2002. curte nostalgia y2k? pois essa série é uma pequena pérola esquecida.

caitlin é uma órfã em filadélfia que pula de lar em lar sem ser aceita ou se encaixar em lugar nenhum. depois de cometer mais um pequeno delito - que na verdade não foi culpa dela, mas com sua fama de "má influência" ela acabou sendi responsabilizada - a oferecem duas opções: casa de correção juvenil ou ir morar com primos distantes numa fazenda em montana.


a caitlin me impressionou, 20 anos atrás, por muitos motivos: ela era assertiva, por vezes agressiva e não abria mão do que amava - e seu amor por fotografia me fez pedir uma câmera emprestada pro meu pai, hobbie que não durou muito mas fico feliz de ter sido incentivada a tentar por uma personagem fictícia.

o que eu mais amava, claro, era seu estilo - pra adolescente que amava uma referência punk, a caitlin era um prato cheio: ela misturava corturnos e jaquetas de couro com tendências típicas do início dos anos 2000, como os penteados lizzie mcguire, o 3o olho (que hoje a gente entende como apropriação cultural mas na época a gwen stefani mandava, a gente fazia) e as baby looks meio místicas, em tye-die e com imagens de deuses indianos, mandalas e coisas do tipo.


mas o que eu curtia, mais do que os itens específicos do seu guarda-roupa, era o fato de ela continuar 100% fiel ao seu estilo depois de mudar da cidade pra fazenda - ela se destaca, chama atenção por onde anda na nova cidade, mas não muda (tipo, ela obviamente muda ~por dentro~ ao finalmente conhecer amor de família, estabilidade, cuidado pela natureza e entender que nem sempre precisa estar na defensiva, mas demora pra essas coisas todas acontecerem).

eu lembro de um episódio em que ela decide procurar emprego, e é convencida a se vestir de um jeito mais tradicional (e chato). ela fica super insegura por causa das roupas que não a deixam confortável, vai mal em todas as entrevistas, e no fim o único lugar em que ela realmente gostaria de trabalhar é um estúdio fotográfico cuja dona é uma mulher cool, estilosa e girlboss, que ri da roupa careta e conservadora da caitlin e diz que ela não se encaixaria ali.


olha que lindo: uma série adolescente de 2000 realçando a importância de sermos nós mesmos, honestos com o que gostamos e quem queremos ser.

a série era cheia de momentos assim, e ficava densa às vezes: tem trauma, tem morte, em uma época em que assuntos sérios eram, também, trabalhados em programas adolescentes.


e a trilha sonora, gente, é incrível! cheia de tesouros de bandas alternativas dos anos 90 e 2000, tipo new pornographers, e outras músicas deliciosas, inclusive o tema de abertura. nesse link você encontra a lista de todas as músicas que tocaram na série, mas eu já rodei o spotify e juntei todas as músicas da trilha sonora que existem por lá numa playlist!

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo