top of page
  • melody erlea

vivienne westwood e johnny rotten: a dupla que mudou a moda


o punk foi uma loucura - e uma galera vai dizer que foi só uma tendência mercadológica fabricada, mas a real é que independente disso o punk provou que a moda muda o mundo.

mas é fato que lá em 1976, malcom mclaren, empresário dos sex pistols, tava querendo mesmo uns modeletes alternativos pra desfilar as roupas da vivienne westwood pelos points de contracultura londrinos. não quer dizer que todos eles - sex pistols, vivienne, mclaren - não tenham, mesmo que sem querer, revolucionado a música e a moda.


e, vamo combinar, se é pra ser banda-propaganda de alguma marca de roupa, que seja uma marca pequena e local, que tava propondo uma quebra total de paradigma no que se referia a vestir uma juventude sedenta por mudança numa país passando por maus bocados. westwood previu uma raiva interna ebulindo nesses jovens, e sacou a necessidade de uma nova estética, que fugisse do flower power.



westwood e mclaren tinham como referência as subculturas rock 'n' roll, tipo os teddy boys, e também a cena de música alternativa rolando em nova york, com artistas como new york dolls e iggy pop. e vivienne misturava isso com ternos em tartan, camisetas gráficas rasgadas, gravatas tortas, tricôs oversize, meias neon, inspiração pin-up e bondage, tudo com um toque de faça-você-mesmo e um fortíssimo espírito anti-fashion.


a ideia do visual que vivienne propunha era que quem o adotasse estivesse tirando sarro de si mesmo e se livrando de seu próprio egoísmo. um dos maiores poster boys, na época, das filosofias fashion de westwood era johnny rotten, líder e vocalista dos sex pistols, cujo estilo era coerentemente punk, ainda que altamente variado - nada do clichê calça jeans rasgada+jaqueta de couro, a ideia era realmente expressar criatividade, originalidade, agressividade e rebeldia - e ser sempre meio surpreendente.

1 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page