afora o fato de que sou uma garota que cita madonna discretamente, eu também repito roupa. bastantão. mas escrever sobre isso não foi algo que nasci fazendo não.

''meu nome é melody mas pode me chamar de melzinha" é literalmente o que eu digo pra me apresentar desde os 4 anos de idade. sou formada em letras, pela usp, onde fui estudar porque um dos meus sonhos de carreira era ser professora. outro sonho de carreira meu era ser escritora, esse deu um pouquinho menos certo mas se eu tô aqui e você tá lendo isso é porque totalmente errado não deu.

outra coisa que eu sempre quis foi trabalhar com moda, mas eu nunca me achei cool ou talentosa o suficiente pra me emaranhar por esse mundo de flashes e fama e fortuna e fendi e ferragano.

um dia eu conheci o man repeller, e descobri que tinha mulher falando de moda de um jeito engraçado. tinha mulher escrevendo sobre roupa sem se levar a sério. tinha gente escrevendo sobre moda e também sobre política e sobre ser mulher e sobre maquiagem e sobre homofobia e sobre racismo e sobre fashion week, tudo junto, tudo no mesmo espaço. tinha gente nesse

mundão criando conteúdo pra mulheres que gostam de moda mas não querem só ler sobre tendência e liqui.

 

depois de terminar a letras e dar aula numa caralhada de cursos de idiomas e escolas, fiz um curso de consultoria de estilo e em seguida fui fazer uma pós em comunicação, cultura e moda. mais ou menos na mesma época comecei a ler o blog da cait flanders, uma maravilhosa que decidiu ficar um ano sem consumir nada que fosse supérfluo pra poder pagar uma dívida gigantesca e lidar com sua depressão. 

eu, pequena garota consumista e incapaz de juntar um centavo e viver como uma adulta, me maravilhei com os relatos da cait ao dizer que ela não sentia mais que sua felicidade estava atrelada ao comprar - e me joguei na ideia. estou desde janeiro de 2017 sem comprar supérfluos - a não ser a eventual peça de roupa maravilhosa na qual eu tropeço pelos brechós da vida. 

agora, além de repetir roupa e mudar meus hábitos de consumo, eu também escrevo sobre beleza, música, cultura pop, minimalismo, história da moda, sustentabilidade e ser mulher nesse mundo doidão. vem na minha!

quem é essa garota?