top of page
  • Foto do escritormelody erlea

dream a little dream of cass


"quando você não tem mais nada a oferecer, você precisa ter a melhor e mais pura voz". é o que mama cass disse em entrevista à nme em 1966.⠀

que uma mulher como a inigualável cass elliot achasse que não tinha nada a oferecer é triste, mas não é surpreendente: muito de sua história foi obscurecida pela interpretação gordofóbica que temos do mundo.⠀

mama cass cantava numa banda ao lado de uma colega magra, mignon e loira, o padrão dos padrões, e, em contraste, cass ocupava espaço. ⠀

mas, assim, ocupava mesmo: com sua voz gigantesca, com sua personalidade sarcástica e posicionamento beirando o iconoclástico, com seu estilo colorido e sensual.⠀

cass era cantora, mãe solteira, um espírito livre e boêmio no início da década de 1960 - pelo menos uns 5 anos antes de ser hippie se tornar algo mais ou menos comum. uma mulher muito à frente do seu tempo, com opiniões e perspectivas modernas e sagazes até para os dias de hoje.⠀

cass ajudou a consolidar a estética de um estilo californiano psicodélico, colorido e livre, e foi pioneira em mostrar que a moda pode, sim, contemplar corpos diversos. num mundo de twiggys, moças magras e de voz mansa, cass era uma trovoada, um furacão que abriu portas para outras mulheres e marcou a história.⠀

[o post de hoje é estilo✨DROPS✨: só uma pequena e rápida homenagem a uma voz que marcou minha vida desde a infância e uma mulher que me inspira desde que me dou por gente]⠀

cês curtem mamas and the papas? tem alguma memória afetiva com eles, com a mama cass? senão, com quem? conta pra mim, quero papearrrr :3

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Opmerkingen


bottom of page