top of page
  • Foto do escritormelody erlea

O estilo axé-rocknroll de Luiz Caldas

[texto publicado originalmente na fresh people]



Luiz Caldas tinha 7 anos quando viu pela primeira vez Michael Jackson se apresentando com os Jackson 5, na TV. Pouco tempo depois, ele já estava dando shows no quintal, imitando o cantor norte-americano. Essa foi a primeira de muitas referências artísticas que Luiz Caldas assimilou à sua música – e ao seu estilo pessoal.


Numa infância vivida entre Feira de Santana e Vitória da Conquista, na Bahia, Luiz aprendeu a tocar violão com o irmão mais velho. Rapidamente dominou o instrumento e saía pelas ruas, descalço, tocando o instrumento. Ainda na infância, formou seu primeiro conjunto musical, que tocava em bailes, com um repertório brasileiro variado e, na 4a série, largou a escola para se dedicar à música, enquanto fazia bicos em supermercados para ganhar algum dinheiro.


Aos 11 anos se mudou com a família para São Paulo, onde conheceu um novo mundo musical: o das discotecas e dos shows de rock. Foi durante sua curta estadia na capital paulista que Caldas conheceu a música e a estética de ícones do rock como Suzi Quatro e Alice Cooper, por quem foi profundamente influenciado. Menos de um ano depois, a família voltou para Vitória da Conquista, e Luiz Caldas se integrou a uma banda de baile que tocava hits do rock como Beatles e Creedence, adicionando mais influências à sua bagagem musical.


Nos 10 anos que separaram as bandas de baile de seu grande sucesso, a canção Fricote, de 1985, Luiz Caldas passou com suas diversas bandas pelo Rio de Janeiro, onde se apresentou no Carnaval pela primeira vez, e por Minas Gerais, onde se encantou com a sonoridade do Clube da Esquina.


É dessa grande mistura de referências que surgiu o estilo único de Luiz Caldas, que assim como o Axé, é um vórtice de referências nacionais e internacionais que, ao se encontrarem, ressurgem como algo completamente novo, ainda que tipicamente brasileiro. Pés descalços, calça de couro, torso desnudo, bracelete de spikes, pulando num trio elétrico: esse é Luiz Caldas, esse é o Brasil.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page