• melody erlea

a mulher real de kate winslet em mare of easttown



pra quem tem a sorte de assinar hbogo, mare of easttown é a série do momento.⠀

protagonizada por kate winslet, no papel da detetive mare sheehan, a série é um drama policial desses com todos os elementos clássicos da séries de crime em cidadezinhas perdidas no meio dos eua: crimes brutais em cidades pacatas, cidadãos que parecem estar todos acobertando segredos fatais, e uma detetive que se afunda em problemas pessoais na mesma progressão com que se afunda no caso que está investigando.⠀

a atuação de winslet - apoiada por todo um elenco magnífico - é que dá o tom à série, e que alívio é ver na tv uma mulher que não está super produzida, uma mulher cansada cuja aparência reflete seu cansaço, uma mulher atolada demais em perrengues pra sequer lembrar que "montar um luquinho" é uma escolha.⠀


não tem os cardigans de cashmere e robes esvoaçantes de séries como big litle lies, ou os looks desconfortavelmente superproduzidos de emily in paris ou the bold type. em easttown, a estética é utilitária, não de look-do-dia. até a roupa de ficar em casa é real: camiseta desbotada e laceada, calça de pijama que sobrou sem blusa, moletom velho.⠀


mare sheehan é uma mulher que tinge os cabelos (dá pra ver o loiro quase platinado nas pontas), mas obviamente não teve tempo pra retocar a raiz. pra trabalhar, ela prende o cabelo e vai de cara 100% limpa, mas quando sai pra jantar com um um pretê passa rímel, se estressa com o visu e faz escova no cabelo. gente como a gente, sem as nóias da moda-de-instagram. ⠀

os tons monocromáticos de suas camisas xadrez, suas parkas e seus moletons contribuem pra vibe cinzenta da cidade gelada e pra aura anuviada que é a cabeça da própria mare, e são os mix de texturas - não cores ou peças incríveis - que trazem profundidade ao figurino.⠀


no fim, mare, sem querer, reflete justamente a mulher-da-pandemia: sobrevivendo conforme as merdas acontecem, sem tempo irmão, sendo uma de nós.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo