• melody erlea

three maginary boys: o ousado 1º disco do the cure



se tem uma vibe que combina perfeitamente com a vibe isolamento social, essa vibe definitivamente é a vibe the cure.⠀

(isso se você, como eu, gosta de reproduzir na sua trilha sonora a melancolia, solidão, desespero, tristeza e todos esses outros sentimentos que viraram nossos amigos íntimos na pandemia. se você é do tipo que se afasta da tristeza ao invés de abraçá-la por completo, talvez essa não seja a *sua* vibe)⠀


curiosamente hoje é aniversário do disco de estréia da banda, "three imaginary boys", de 1979.



que além de ser foda é daquele tipo de disco que vem com drama (assim como roupa, as melhores canções são as que tem história): a capa (que eu AMO) foi escolhida pelo produtor, sem autorização do robert smith, e as faixas do disco também não tiveram aprovação da banda.

mas pohannnn véi - esse disco é bom demais. não tinha como ele ser diferente do que é.⠀


eu sou fan-girl deslumbrada, mas acho que esse disco ainda é a coisa mais dOiDoNa que o cure fez, a mais inovadora (era 1979, véi), o disco no qual eles mais ousaram e misturaram coisas e experimentaram com sons, letras e asuntos.⠀

e os temas das músicas são absolutamente imprevisívies: uma mulher sendo perseguida no metrô, um cara indo ao açougue, um folheto de promoção de um conjunto de decoração de bolos - apenas alguns dos assuntos presentes no disco. sem contar o cover embasbacante e alucinante de foxy lady, do jimi hendrix.⠀


e, bicho, ele é IDEAL pra pandemia: começando pela faixa que abre o disco, 10h15 on a saturday night, que é um cara sozinho e triste em casa no sábado à noite, passando por grinding halt, uma visão meio distópica de um mundo sem pessoas em que tudo está lentamente parando, another day, sobre um dia de inverno que se repete na janela, object, que podia muito bem ter sido escrita na era instagram de apreciar pessoas como objetos, até chegar em fire in cairo, que vai ser atualizada pra ~fire in brazil~ - o disco inteiro ressoa esses tempos que estamos vivendo.⠀

discásso.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo