top of page
  • Foto do escritormelody erlea

a inglesinha de beverly hills




não sei quantas de vocês acompanham o levemente hilário drama do psicopata joe na série you, do netflix, mas a nova temporada está particularmente deliciosa. indo em uma direção completamente diferente do que as 3 temporadas anteriores tinham nos levado, nosso anti-herói serial killer preferido agora está em londres, em meio a um grupo de aristocratas narcisistas, num enredo de crime e mistério à la agatha christie.


e como não podia deixar de ser em um círculo de gente tão privilegiada há tantos e tantos séculos, os figurinos foram elaborados com a maestria de quem está escrevendo um mistério teatral de gente rica.


quem sabe eu volte aqui, quando a 2a parte da temporada estrear, pra comentar os figurinos de algumas outras personagens - kate, por exemplo, discreta e artística, ou gemma, exagerada e flamboyant - mas quem me pegou mesmo foi lady phoebe (lady sendo sey TÍTULO, não seu primeiro nome, ok?), que em toda sua aristocracia deslumbrada, ainda que doce, parece estar completamente perdida no personagem - e, por isso, sempre fantasiada.

phoebe está naos tablóides e nas redes sociais desde sempre, numa vibe estilo kardashian: já nasceu sendo it girl. talvez seja por isso que ela esteja sempre posuda, sempre atuando, sempre fantasiada - kimonos orientais, paetês de melindrosa, um look burlesco que parece saído do clipe de lady marmelade com a christina aguilera e a pink…



ela pontua sua descendência nobre e sua origem inglesa em detalhes, como no colar de vivenne westwood com o orbe real que ela usa mais de uma vez - mas é inegável que suas referências estéticas parecem bem…. americanizadas. talvez seja sua tentativa de agradar o namorado americano, adam, deixá-lo mais em casa, próximo a referências familiares.

no episódio 4, particularmente, o contraste de suas referências é gritante: ela recebe os amigos riquíssimos em sua mansão no interior para uma experiênca 100% downton abbey, com direito a serventes e tudo - quer coisa mais desnecessariamente inglesa? - enquanto veste um conjuntinho de saia plissada e blazer em xadrez amarelo, canalizando toda a energia cher horowitz que é possível lá do outro lado do oceano.



eu amei essa escolha, porque ela estebelece phoebe como a líder, a protagonista, a queen bee da maneira mais clara possível. se a mansão downton abbey não convenceu seu paladar hollywoodiano, a roupa de patricinhas de beverly hills vai dar conta do recado.

e, vamo combinar, esse conjuntinho amarelo ficou realmente marcado na cultura pop, a representação perfeita da fantasia feminina da adolescente exageradamente rica, mas um amor de pessoa (tipo a lady phoebe!) - e mona may, figurinista do filme clueless, soube assim que vestiu alicia silverstone com o curioso conjunto da gucci, das poucas peças de grife que tiveram orçamento para comprar, que esse era o look perfeito.


a inspiração para o look tanto de alicia silverstone quanto de stacey dash, que interpretava a amiga dionne, foram os uniformes de escolas particulares católicas, com suas saias de prega e meias 3/4. curiosamente, um ano antes, em 1994, karl lagerfeld desfilou na passarela da chanel um de seus desfiles mais icônicos, reinventando o xadrez tweed classudo e antiquado de coco chanel e o apresentando em versões coloridas e provocantes, com saia curtinha. é possível que mona may também estivesse, mesmo que só de leve, inconscientemente inflenciada pelo surto coletivo que foi esse desfile na época.



de qualquer jeito, a figurinista criou um visual que se tornou icônico e é instantaneamente reconhecido - é o xadrez amarelo clueless. e de lá pra cá, a criação já foi referenciada muitas vezes na tv, moda e cinema antes de chegar no guarda-roupa de lady phoebe. aqui uma seleção de momentos que eu consegui lembrar - com certeza há outros por aí!



iggy azalea no clipe de fancy (2014), alicia silverstone vestida por christian siriano revivendo o look (2023), desfile da versace (2018), desfile da dior (2022), desfile house of holland (2008), desfile rick owens (2018), harry styles (2021), olivia palermo (2022), irina shayk (2021).

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page