top of page
  • melody erlea

madonna, 1991


nessa noite calorenta de domingo eu tô pensanso nesse look da madonna de 1991 (na verdade eu sempre estou pensando em vários looks da madonna simultaneamente, eu nunca NÃO estou pensando em algum look da madonna, mas hoje foi ESSE que me pegou), em los angeles na premiere de seu documentário ‘na cama com madonna’.


madonna tava desde meados dos anos 80 atualizando e amadurecendo sua imagem - e despindo sua persona artística daquela estética, que vocês sabem que eu tanto amo, que todo mundo passou a identificar como a assinatura de estilo dela: os cabelos rebeldes e cheios, os tules, as lingeries aparecendo, a quantidade absurda de acessórios nos pulsos, pescoços e lóbulos da orelha, todo aquele maximalismo oitentista que a madonna misturou à rebeldia punk pra criar seu visual.


numa entrevista para o los angeles times, em 1990, ela já havia comentado sobre a diferença entre o cabelo loiro e o castanho: “quando eu tô loira, eu chamo atenção. cabelo escuro é pra quando eu quero ser anônima”. AH TÁ, madonna, que você vai ficar bem anônima sim nesse visu gótico-noventista es-ton-te-an-te.



mas na mesma entrevista ela explica: meu estilo é sempre sobre ironia. e na arte da ironia sartorialista, madonna era expert: um ano antes dessas fotos ela viajou o mundo com a turnê blond ambition, que escandalizou o mundo e ficou marcada na história: com figurinos meio sci-fi meio cabaret (lembra os sutiãs-cone do gaultier?) e mensagens nem tão subliminares carregadas de ironia.


madonna sempre foi uma artista dos opostos: borrando os limites entre loira e morena, masculino e feminino, nostalgia e modernidade, e, principalmente, sua rígida criação católica e a rebeldia e boemia da vida artística.


e, nessas fotos de 1991, acho que todos esses contrastes estão perfeitamente delineados num look que é a quintessência dos anos 90. tem muita coisa ali que era tendência: o corte de cabelo, a make dark e carregada, a pegada meio heroin-chic do look.

mas tem algo ali só dela: o crucifixo, remanescente de seu estilo oitentista e de sua conexão contraditória com a religião na qual foi criada, balançando em um clube noturno, habitat natural da cantora, ao lado de sensuais rapazes sem camisa e de shortinho de couro.


um crucifixo católico numa balada lgbt: isso é madonna.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page